11 de fev de 2009

Potosì e as minas de Cerro Rico

De sucre saìmos mais ou menos uma da tarde. A viagem foi tranquila, e a vista era fantàstica, mas a Denise passou um pouquinho mal com os balanços do onibus.
Chegamos là pelas 17 em Potosì que fica a 4.067 metros acima do nìvel do mar. Chegamos meio tontos e logo conhecemos Natàlia, argentina, que estava no nosso onibus tambèm, ela ligou para alguns hoteis e logo encontramos o Hostal San Antonio, por 35 bolivianos por pessoa, algo com 12 reais.

Contratar os passeios para o dia seguinte náo foi difìcil, a guia apareceu e nos ofereceu um passeio para as minas do Cerro Rico.
Jantamos em um restaurante muito bom. E depois disso tomamos aspirinas para altitude e fomos dormir, porque qualquer coisa nos cansava. Subir apenas um lance de escadas era atividade para atletas.
No dia seguinte deixamos nossas roupas para lavar com uma Chola no hotel. E pedimos pra guia comprar passagens para Uyuni para as 19 horas. Fàcil. Depois o desjejum, que demorou toda a vida, e ligaçòes para casa.
Là pelas 9 e meia chegou o onibus que nos levaria para as Minas de Cerro Rico. A 0maioria no onibus era de argentinos. Paramos primeiro no mercado dos mineiros, onde pode-se comprar livremente uma banana de dinamite por apenas 12 bolivianos!!!! Nosso guia era um brincalháo, fazia coisas como deixar o detonador cair no cháo para nos assustar. Là compramos alcool puro para dar de presente aos mineiros. Cada visitante compra alguma coisa, pode ser coca, refrigerante, dinamite, alcool puro, coisas que os mineiros gostam ou precisam.
De Fotos para o blog

Colocamos as roupas adequadas e um capacete (muito ùtil) e uma lampada a bataria (5kg) para iluminar o caminho, a Denise usou uma outra lampada para cabeça que aviamso comprado para leitura em Sucre, assim náo teve que carregar os 5kg.
Bem o caminho todo è muito escuro e tinhamos que andar meio encurvados, em algumas partes atè meio rastejando, pois as minas sáo estreitas. Náo era lugar para clautrofòbicos. Descemos atè o terceiro nìvel de minas e vimos os mineiros trabalhando de forma bem precària, para ganhar menos que um salàrio mìmimo brasileiro.
De Fotos para o blog

De Fotos para o blog

De Fotos para o blog

De Fotos para o blog

Depois do passeio, almoço e conhecemos melhor o pessoal do grupo, e ja marcamos para irmos a tarde para as águas termais de Miraflores.
Fomos com Mário e Cristian, bolivianos de Tarija, e Natália. Alugamos uma Van por 75 bolivianos para nos levar até lá. Tivemos uma tarde maravilhosa. A vista é sensacional. É uma lago que fica no topo de uma montanha, supostamente um vulcáo, a água é bem quente, uns 35º C, ao redor mais montanhas e um céu fantástico. O difícil é querer sair de lá, mas tinhamos o nosso onibus as 7, ent{ao as 6 fomos com a nossa van que so conseguia andar a uns 40km/h, mas a maior parte fez a 20km/h.
De Fotos para o blog

De Fotos para o blog

Chegamos em Potosi bem em cima da hora, mas nossas roupas náo estavam prontas ainda. Entáo pegamos elas um pouco molhadas mesmo. Mas tudo bem, elas secariam no deserto. Chegamos a tempo para pegar o até Uyuni.

2 comentários:

  1. tras uma dinamite pra mim uahauha

    ResponderExcluir
  2. Denise, adorei as fotos e as histórias (não li todas integralmente...srsrs). Vi pelos seus rostos que se divertiram bastante. Isso é o que conta nesta vida. Esses momentos e histórias para contar. Pessoas sem histórias para contar não viveram. Abraços e saudades. Abraços para o noivinho..rsrs...ele é lindinho heim..vc é bem ligeira..rsrs Romilda

    ResponderExcluir